Guialazer

Cais da Estação

Por DR
Continuar a ler no Fugas

Votos dos Leitores


Média da votação dos leitores, num total de 0 votos
(carregue na posição pretendida para votar)


07.02.15 Por M.G.

O trajecto da antiga linha de caminho-de-ferro continua a guiar-nos até à velha estação ferroviária de Sines, mas o caminho faz-se agora a pé, pelo passadiço delimitado por carris que serpenteia a verdejante Alameda da Paz. Desde meados dos anos 1990 que os comboios não chegam à malha urbana da cidade, com o encerramento do ramal que desembocava em Sines desde 1936. Um passado que ainda vive no esqueleto dos edifícios restaurados e nos pormenores ferroviários deixados ao longo do novo parque, mas a zona foi requalificada e modernizada, tudo ganhou novas funções. As linhas por onde corriam os comboios deram lugar ao jardim; a antiga estação, projectada por Ernesto Korrodi, alberga agora a Escola das Artes do Alentejo Litoral; e o velho armazém de mercadorias, designado “Cais Coberto” e depois “Cais da Estação”, é desde 2009 um restaurante, que manteve o nome e a estrutura arquitectónica industrial das antigas funções.



Última actualização a 07-02-2015
Se algum destes dados não estiver correcto, diga-nos.