Guialazer

Eu vou (1 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Tónan Quito encena o texto que o dramaturgo austro-húngaro Ödön von Horváth escreveu em 1932 em jeito de sátira à hipocrisia e a burocracia de uma sociedade desumanizada. Narra as peripécias de uma mulher a partir do momento em que decide pôr em prática uma ideia para ultrapassar os tempos de crise: vender o corpo ao Instituto de Medicina Legal.


Se algum destes dados não estiver correcto, diga-nos.

Votos dos Leitores


Média da votação dos leitores, num total de 0 votos
(carregue na posição pretendida para votar)