Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Mónica Calle apresenta-se a solo num espectáculo reescrito por Luís Mário Lopes, a partir de "A Boa Alma de Setsuan", de Bertolt Brecht, com letra e música original de JP Simões.


A peça, que vem também assinalar a mudança da Casa Conveniente do Cais do Sodré para Chelas, é um reinício que já se adivinhava com o último projecto da criadora – "Zonas Não Vigiadas ou Os Sete Pecados Mortais, a partir de Bertolt Brecht ou Ensaio para uma Cartografia" –, que desafiou o público a segui-la por Lisboa num trajecto de espectáculos que levavam à nova morada na Zona J.

Ao texto trabalhado por Luís Mário Lopes, juntam-se nove temas do cantautor JP Simões que servem de separadores aos vários capítulos da narrativa. No centro dela, está Mónica – equivale a Chen Tê, a prostituta da história original que dá guarida a três deuses que descem à Terra à procura de uma alma boa –, que se desloca para um sítio novo para mudar de vida, longe da prostituição numa zona próxima de caminhos-de-ferro, nas ruas à volta da estação.

Se algum destes dados não estiver correcto, diga-nos.

Votos dos Leitores


Média da votação dos leitores, num total de 6 votos
(carregue na posição pretendida para votar)