Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Em co-produção com seis teatros europeus, da rede House of Fire, o colectivo sensação holandês De Warme Winkel, apresenta uma performance crítica acerca da reciprocidade europeia, onde “fincam os dentes na crise que está a varrer a Europa”.


“Em analogia com a Primavera Árabe, lutamos por uma Primavera Amesterdão: peças políticas e poéticas que exploram energicamente a ferida dolorosa”, continuam. Nesta produção internacional, dando continuidade ao seu fascínio pelo “nosso tempo complexo e polimorfo”, o colectivo diz ser nosso amigo. Quer testar o prazo de validade da Europa, mostrando a sua solidariedade e testando a nossa, em busca de perspectivas e visões originais sobre o europeísmo. Para tal, joga com diferentes estilos e formas, com clichés e com o público e as suas expectativas.

Se algum destes dados não estiver correcto, diga-nos.

Votos dos Leitores


Média da votação dos leitores, num total de 3 votos
(carregue na posição pretendida para votar)