Guialazer

Por PÚBLICO

Quando os visitantes não podem ir aos museus, as colecções vêm a casa.


Museus dentro de casa
Moma (Nova Iorque), Van Gogh Museum (Amesterdão), National Gallery (Londres), Musée d’Orsay (Paris), The Munch Museum (Oslo), Le Gallerie Degli Uffizi (Florença), Catedral de Milão, Belvedere (Viena), The State Hermitage Museum (São Petersburgo), Mosteiro de Alcobaça, Convento de Cristo (Tomar), Museu Nacional de Arte Antiga (Tomar), Torre de Belém (Lisboa)… Estes são apenas alguns dos mais de 500 museus e galerias que abrem portas aos visitantes virtuais, encurtando as distâncias e abrindo o apetite para uma visita “de corpo e alma” daqui a uns tempos. A iniciativa é promovida pela Google Arte e Cultura e disponibiliza uma lista, com filtros de popularidade, alfabéticos e geográficos, que pode ser consultada aqui. C.A.M.

Nos labirintos da História
Está acessível na Internet desde Abril de 2009, mas é sempre um desafio consultá-la. Na Biblioteca Digital Mundial (iniciativa conjunta da UNESCO, da Biblioteca do Congresso Americano e da Biblioteca de Alexandria) existem para consulta 19.147 itens sobre 193 países, entre 8000 a.C. e 2000. A pesquisa pode ser feita por tópicos, lugares, períodos, idiomas, etc. E tanto podemos encontrar um pequeno filme de 1906 registando a chegada de imigrantes a Ellis Island (EUA) como uma fotografia de Lincoln em plena guerra civil (1862), o documento "Fondazione e Manifesto del Futurismo" (1909), a primeira edição de "Os Lusíadas" (1572) ou o cartaz da primeira película onde Greta Garbo apareceu, um filme mudo rodado na Suécia em 1922, "Luffar-Petter" ("Pedro, o Vagabundo"). Tudo para ver, ler, ouvir ou consultar online, com a ajuda de mapas interactivos. Nuno Pacheco

 

Sabe de outras iniciativas destas? Diga-nos: lazer@publico.pt.

 

Descarregue a app do PÚBLICO, subscreva as nossas notificações e esteja a par da evolução do novo coronavírus.