Guialazer

Por Rita Pimenta

Histórias de cães e gatos é o que não falta por aí. Ora amigos, ora inimigos, ora as duas coisas em momentos diferentes. Mas o que será que acontece quando um pinguim aparece entre ambos? Aliam-se? Competem?


Malhado é o gato, Patudo é o cão. Ambos escutaram um grande estrondo durante a noite, "alguma coisa tinha caído ali, mesmo no meio do jardim da D. Alzira. Apesar de não conseguir ver tão bem no breu da noite, sentia na ponta dos seus bigodes que ali havia gato".

O cão farejou logo um odor que não tinha nada que ver "com as coisas que já tinha cheirado". Mas o que o aborrecia era imaginar que o Malhado iria desvendar o enigma antes dele. "Isso sim, arreliava-o, maçava-o, deixava-o furioso, até um pouco fora de si."

Embora quase tudo se passe no quintal da D. Alzira – que adorava jardinagem, "gabava-se a todas as suas amigas da beleza das suas begónias, petúnias, estrelícias…" –, o leitor também ficará a conhecer a D. Celeste e a D. Perpétua. Nomes curiosos e antigos…

"O Gato Malhado" é um livro sobre conflitos, mas também sobre cooperação e entendimento, mesmo nas diferenças. Um dos títulos mais conhecidos de Clara Cunha, "O Cuquedo" (ilustrado por Paulo Galindro), já vendeu 40 mil exemplares.

Teresa Cortez confere, eficazmente, uma aura de mistério, mas algumas ilustrações não resultam lá muito bem, seja pela escala ou pela profusão de elementos. Em 2011, a ilustradora foi seleccionada para a Exposição da Feira do Livro de Bolonha e, também nesse ano, recebeu o prémio Melhor Curtíssima Portuguesa no Festival de Animação de Lisboa - Monstra.

O Gato Malhado
Texto Clara Cunha
Ilustração Teresa Cortez
Edição Livros Horizonte
48 págs., 13,90€ 

________________ 

Mais Letras Pequenas... O Avô Jacinto e os Macaquinhos no Sótão

Veja também... Letra Pequena, um blogue (quase sempre) sobre livros para crianças e jovens.