Guialazer

Por PÚBLICO

Jazz, um musical em cena e a revolução de Robin Fior.


Guimarães Jazz
A 28.ª edição do festival traz ao Centro Cultural Vila Flor, até 16 de Novembro, nomes como Charles Lloyd, Joe Lovano, Antonio Sánchez and Migration, Vijay Iyer, Craig Taborn, ICP Orchestra, Lina Nyberg Quintet, Orquestra de Guimarães, Rudy Royston ou Andrew Rathbun Large Ensemble. Além dos 13 espectáculos, com notas que passeiam por várias épocas e estilos do jazz, a cidade-berço recebe oficinas, "jam sessions", residências artísticas e uma parceria com o colectivo de construtores musicais Sonoscopia. Grátis a 15€ (espectáculo) e 90€ (passe).

"Could Be Worse: The Musical"
Depois das colaborações em "Day For Night" (2014) e "We're Gonna Be Alright" (2017), a companhia Cão Solteiro e o cineasta André Godinho voltam a encontrar-se. Mais uma vez, o objectivo é explorar os códigos dos respectivos campos artísticos e as relações entre eles, tendo agora como ponto de partida o formato do musical. PZ e Rodrigo Vaiapraia dão música ao espectáculo. Vasco Araújo trata da cenografia. O texto vem assinado por José Maria Vieira Mendes. No Teatro Nacional São João, no Porto, sexta, às 21h; sábado, às 19h; e domingo, às 16h. Bilhetes de 5€ a 20€.

"Call to Action / Abril em Portugal"
Exposição dedicada ao designer inglês Robin Fior (1935-2012), que se radicou em Lisboa antes do 25 de Abril e foi autor de cartazes da revolução, bem como do símbolo do Movimento de Esquerda Socialista. Comissariada por Ana Baliza, está patente na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, todos os dias (excepto terça), das 10h às 18h, até 3 de Fevereiro. A entrada custa 5€.