Guialazer

O tom de Mia Couto conquista o leitor logo à chegada: "Aconteceu quando não era ainda nenhuma vez. Sobre as altas montanhas águias rodopiavam, donas do mundo. O voo das grandes aves tornava o céu ainda mais infinito. E o bater das asas era o único ponteiro do tempo."


Há-de seguir-se a descrição da paisagem e a relação feliz entre as águias e o rio. Até que a chuva se esqueceu de acontecer. "As nuvens passavam grávidas, mas nenhuma gota se derramava por entre a areia seca. O rio emagreceu, tornou-se um fio. E o voo das águias não mais se espelhou nas águas."

Será a mais velha das águias a encontrar uma solução para a sede que sentia.

A ave devorou a letra "i" do seu nome e transformou a palavra "águia" em "água". Os outros pássaros imitaram-na. Mais "is" se seguiram, como o da palavra "rio".

"Não sabiam que um rio nasce no 'r' e desagua no 'o'. Entre a nascente e a foz deve haver uma vogal costurando princípio e fim. Elas não sabiam o alfabeto da Vida".

Um livro poético que brinca com as palavras e as letras, convidando-nos a olhar para as suas formas e a embarcar em novos sentidos. 

Perguntou a mais velha das águias? "Sabem o que é a letra 'i'?" Uma resposta: "É um pau espetado no abecedário." Outra: "É um dançarino com um chapéu alto". A águia mais velha explicou então que "a letra 'i' era uma mulher carregando água à cabeça".

No final (feliz), as águias acabarão por devolver os "is" e as águas aos rios.

Mais uma vez, Danuta Wojciechowska consegue criar uma atmosfera que condiz com a narrativa do autor, mas que vai para além dela.

Os dois autores já têm vários livros assinados em conjunto – e ainda bem. Um deles é "O Gato e o Escuro", que em 2001 teve menção especial do Prémio Nacional de Ilustração e em 2003 foi seleccionado pelo The White Ravens – a Selection of International Children's and Youth Literature. "O Beijo da Palavrinha" e "O Menino no Sapatinho" são outras das obras criadas em parceria.

O nome "verdadeiro" e completo deste escritor moçambicano é António Emílio Leite Couto. Nasceu na Beira em 1955, foi jornalista, professor e é também biólogo. Em 2011, venceu o Prémio Eduardo Lourenço, para premiar o grande contributo de Mia Couto para o desenvolvimento da língua portuguesa, e em 2013 recebeu o Prémio Camões.

Danuta Wojciechowska nasceu no Québec (Canadá) em 1960, é licenciada em Design de Comunicação (Zurique) e fez pós-graduação em Educação pela Arte em Inglaterra. Vive e trabalha em Lisboa desde 1984. Em 1992, fundou o ateliê Lupa Design, onde faz trabalhos de "design", ilustração e também cenografia. Recebeu o Prémio Nacional de Ilustração em 2003, pelo livro "O Sonho de Mariana" (texto de António Mota, Gailivro).

A Água e a Águia 
Texto | Mia Couto 
Ilustração | Danuta Wojciechowska 
Edição | Caminho 
32 págs., 12,90€ 

________________ 

Mais Letras Pequenas... Truz-Truz

Veja também... Letra Pequena, um blogue (quase sempre) sobre livros para crianças e jovens.