Guialazer

Por Rita Pimenta

Malaquias personifica uma criança, com todas as suas maldades e bondades. Tem por companhia vários amigos, que o vão ajudar a lidar com emoções – as felizes e as outras.


São eles: o macaco Gastão, a gata Metediça, o cão Óscar, a girafa Manelinha, as cadelinhas gémeas Xica Patinhas e Xica Linguiça e, finalmente, o professor leão, o Sabichão.

A colecção já vai em três volumes e foi apresentada pelo autor, Mário Cordeiro, a 10 de Maio, durante o festival Livros a Oeste, numa sessão animada para turmas de 3.º e 4.º anos do 1.º ciclo da Escola Básica da Lourinhã. "Todos temos uma parte boa, que quer ajudar os outros e tornar o mundo melhor, e uma parte menos boa, em que queremos mandar em toda a gente", disse o pediatra no Centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira. Para depois explicar às crianças que é preciso "tentar equilibrar esses sentimentos", lembrando que "os outros também têm as suas vontades".

Em "Malaquias não Gosta de Perder", o ursinho é vencido no xadrez pela girafa e fica furioso: "É injusto. Não devia ter perdido! Que raiva!" E começa a tratar mal toda a gente, deixando tristes os amigos. O macaco Gastão perguntou-lhe: "Ela fez batota?" Malaquias teve de admitir que não. "Então jogaste mal", concluiu o macaco. "Detesto-te, Gastão!"

Será o leão que o irá ajudar a transformar aquela energia negativa em algo de bom. O mesmo lhe sugeriram as gémeas, que o aconselharam a esforçar-se por jogar melhor xadrez. No final, Malaquias venceu o jogo. Não o de tabuleiro, mas o da raiva. Sugeriu o autor aos alunos: "Não temos de gostar de perder, mas devemos aceitar perder. Depois, pensamos em que é que falhámos e esforçamo-nos por melhorar."

No segundo volume, Malaquias rouba um chocolate à girafa. Mas não era um chocolate qualquer, viera de França e tinha-lhe sido oferecido pela madrinha. Pretexto para se falar de valor simbólico: "Há objectos, coisas que valem mais pelo valor afectivo. Aquele chocolate não era um chocolate qualquer. Não podia ser substituído por outro, mesmo que de igual sabor." Malaquias há-de compensar Manelinha. "Assumir o erro é um acto de coragem", disse o pediatra. E Malaquias é corajoso, como demonstrará em "Malaquias Vence o Medo".

Os livros têm no final uma breve explicação do sentimento explorado e pistas para pais e educadores se orientarem a ajudar os mais novos a ser felizes.

As ilustrações de Raquel Santos são expressivas na sua simplicidade, não desviando o pequeno leitor do essencial e levando-o a simpatizar com todas as personagens, apesar das suas contradições. O humor também lá mora. Ganhamos todos.

Malaquias não Gosta de Perder / Malaquias não Resiste a Um Chocolate 
Texto | Mário Cordeiro
Ilustração | Raquel Santos
Edição | Porto Editora 
32 págs., 10,90€ 

________________ 

Mais Letras Pequenas... A Minha Mãe É a Melhor do Mundo 

Veja também... Letra Pequena, um blogue (quase sempre) sobre livros para crianças e jovens.