Guialazer

Por PÚBLICO

O arranque do Lagoas Summer Break com Expensive Soul em Oeiras. Exposição da etíope Julie Mehretu em Serralves.


Espectáculos ao almoço em Oeiras

A 11.ª edição do Lagoas Summer Break, que se dedica a oferecer, à hora de almoço, espectáculos de música e não só no Lagoas Park, em Oeiras, tendo em vista quem lá trabalha – mas que, como é de entrada livre, pode ser acedido por quem vem de fora –, arranca hoje com um concerto dos reis do R&B/soul/rap de Leça da Palmeira, Expensive Soul. Até ao final do mês, sempre das 13h às 14h dos dias úteis, passarão por lá João Só e Dr. Paixão, César Mourão, D.A.M.A., Mia Rose, Raquel Tavares, Miguel Araújo, David Carreira, Nuno Markl e Vasco Palmeirim ou Os Azeitonas.

Vinte anos na vida e na arte de Julie Mehretu 

"Uma história universal de tudo e de nada" é o nome da exposição que reúne 20 anos do trabalho da artista etíope Julie Mehretu (n. Adis Abeba, 1970), e que pode ser visitada no Museu de Serralves. Conhecida pelas suas pinturas de grande escala, Mehretu combina nelas várias camadas de pormenores de plantas arquitectónicas com pintura modernista, onde também há espaço para graffiti e caligrafia chinesa. Em entrevista à Lusa, a artista que actualmente vive e trabalha em Nova Iorque disse que, ao preparar a exposição para o museu portuense, sentiu que houve uma “evolução” do seu vocabulário do pictórico em grande escala e na forma de se “esforçar para que as coisas fizessem sentido”. Mehretu referiu também que no início a sua pintura tinha muitos detalhes e era um trabalho mais delicado, transformando- se mais recentemente num “trabalho mais aberto e livre, mais expressivo e mais interrogativo”, que apresenta obras com títulos sugestivos como "Patranhas" (2008), "Estela 2" (2016), "Cidadela" (2005), "Asa de borrelho" (2009), "Escuro fácil" (2007) ou "Quimera" (2013). A exposição, comissariada por Suzanne Cotter, directora do Museu de Serralves, vai ficar patente até 3 de Setembro, e é co-organizada com a Fundación Botín, em Espanha.