Guialazer

Por PÚBLICO

Lisboa propõe um passeio pela "Avenida Q". O Porto mostra Bustorff , o "viajante magnífico".


"Avenida Q"

Henrique Dias encarrega-se desta adaptação à realidade portuguesa do premiado musical da Broadway (ganhou três Tony Awards), da autoria de Robert Lopez, Jeff Marx e Jeff Whitty. Rui Maria Pêgo, Diogo Valsassina, Gabriela Barros e Rodrigo Saraiva fazem parte do elenco do espectáculo descrito como "uma 'Rua Sésamo' com marretas, linguagem adulta, palavrões e cantoria". Em palco cruzam-se as histórias e os dilemas existenciais de um recém-licenciado cheio de esperanças, uma porca, um gay "no armário" e um tarado. Tudo com o cenário musical composto por Artur Guimarães. "Avenida Q" está em cena no Teatro da Trindade, em Lisboa, até 2 de Abril, com sessões de quarta a sábado, às 21h30, e domingo, às 16h30. Bilhetes de 12€ a 18€.

Bustorff , o "viajante magnífico" na Árvore

É uma viagem tão longa como a democracia portuguesa. Na Cooperativa Árvore, no Porto, a exposição "Evolução de 1974 até 2016" mostra a partir de hoje (18h) o percurso de José Maria Bustorff, o artista, fotógrafo, professor, escritor, jornalista, viajante, humanista. Quando terminou os estudos académicos, Bustorff não sabia o que devia pintar. E foi com o mundo como palco que descobriu um caminho: "Viajando e colaborando no terceiro mundo, lá encontrei o tema: a figura, o homem." O "viajante magnífico" foi autor de uma revista para o Ministério da Agricultura em Moçambique e viajou por África durante muito tempo. Passou por Roma, pintou no Sudão, deu aulas na Namíbia. Viveu em Paris, onde copiou quadros de Delacroix e de Géricault no Museu do Louvre. Passou por Macau, Hong Kong e China. O regresso a Portugal aconteceu em 1995 – mas o mundo continuou a ser a casa dele. Pintou e ofereceu uma obra ao Museu da Revolução de Havana, em Cuba. Deu cursos em São Salvador, no Brasil. Bustorff, o cidadão, e Bustorff, o artista, são um só: "Moram na mesma casa, lado a lado." E podem agora ser visitados no Porto, até 25 de Março.