Guialazer

Por Rita Pimenta

Cerca de 40 criaturas fantásticas da tradição portuguesa estão reunidas neste livro, em que os autores quiseram "dar rosto, forma e imagem" a personagens do imaginário popular.


 "Cristalizá-las", resume Nuno Matos Valente. "Quando nos falam de um duende, imediatamente nos surge uma imagem. Sobre os nossos seres míticos, não há essa representação imediata", explica ao PÚBLICO. A amostra resultou de uma escolha "entre 120 criaturas". Depois de pesquisar textos de Leite de Vasconcelos, Consiglieri Pedroso, Júio Dinis, Alexandre Herculano, entre outros, mas também após falar com pessoas do meio rural que nasceram há muito tempo e trazem com elas "memórias antigas da tradição oral", chegou a este "bestiário". No entanto, diz que não é um trabalho definitivo e pode até ser discutível. "É uma escolha e uma interpretação possíveis."

O autor diz nada ter contra as comemorações do Halloween, mas gostava que as tradições e referências da nossa história tivessem um papel e peso iguais às que se foram importando com a globalização. "Falta-nos apelo para as nossas tradições. Temos de criar actividades mais apelativas à volta do que nos distingue e identifica." Há muito para saber (e assustar) entre Maruxinhos, Olharapos, Trasgos, Marimantas, Moiras Encantadas ou o Homem do Saco, bem desenhadas e representadas por Natacha Costa Pereira.

No livro, as categorias das "bestas" estão divididas em Medos e Papões, Corredores de Fado, Animais, Fadas Moiras e Bruxas, Espíritos, Fantasmas, Bruxos e Demónios, Criaturas Diminutas e Gigantes. A nossa escolha foi para Maria Gancha (ver ilustração), que é reproduzida na página 13… "Quando uma criança se abeira do poço, a Maria Gancha lançalhe os ganchos ao pescoço, arrastando-a consigo para o fundo." Além desta sugestiva... descrição, há um mapa que cartografa o limite geográfico da sua influência. Também se acrescenta informação sobre o seu "habitat" (fundo dos poços) e alimentação (crianças). Relata-se ainda o seu procedimento perante o lançamento de uma pedra ao poço: "Ao ser incomodada pelo impacto da pedra, a Gancha desperta, trepa rapidamente pela corda do poço e lança-se à pessoa sem piedade."

O livro foi lançado a 31 de Outubro, véspera do Dia de Todos os Santos, no Mosteiro de Alcobaça, às 21h30, junto ao cemitério dos monges. Buuuuuu! 

Bestiário Tradicional Português
Pesquisa e texto | Nuno Matos Valente
Ilustração | Natacha Costa Pereira
Edição | Edições Escafandro
64 págs., 13,60€

____________________

Mais Letras Pequenas...
Medo do Quê?

Veja também...
Letra Pequena, um blogue (quase sempre) sobre livros para crianças e jovens.