Guialazer

Eu vou (1 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

O discurso do quinto Folio - Festival Literário Internacional de Óbidos vem impregnado pel'"O Tempo e o Medo". As abordagens ao tema podem vir de lugares como o amor, a morte, a religião, a guerra, a violência familiar, a solidão, o politicamente correcto ou, como acontece na mesa de abertura, o futuro.


É ele que motiva a troca de argumentos entre Francisco Bosco e Bernardo Pires de Lima, com moderação de Pedro Mexia (dia 11, às 18h). Na de encerramento, o temor vira-se para as alterações climáticas, com Joana Lobo Antunes a nortear o debate entre Pedro Matos Soares e Alexandre Quintanilha (dia 20, às 17h).

Às mesas de autores – 16 no total, concentradas nos fins-de-semana – sentam-se também nomes como Arne Dahl, Donald Ray Pollock, Dulce Maria Cardoso, Elena Varvello, Geovani Martins, Hélia Correia, John Freeman, José Eduardo Agualusa, Lídia Jorge, Mathias Énard, Ondjaki, Paulo Werneck, Ralf Rothmann, Ricardo Araújo Pereira ou Tati Bernardi.

Muitos mais escritores, ilustradores, artistas e pensadores serão chamados a abordar a questão em múltiplas formas e espaços. Das livrarias às bibliotecas, passando por museus e igrejas, o burgo medieval abre-se a tertúlias, conversas, saraus, conferências, lançamentos de livros, exposições, filmes, mercados, oficinas, "masterclasses", "performances", "podcasts" ao vivo, acções educativas e caminhadas literárias, sem esquecer os momentos musicais. Cristina Branco oferece o concerto de abertura (dia 10, às 22h), abrindo caminho a Nerve, Danças Ocultas, Por Terras do Zeca, Diabo na Cruz e O Gajo, entre muitos outros.

Programa completo aqui.