Guialazer

Eu vou (1 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

Teatro físico, "stand-up", novo circo, marionetas, pantomina, cabaré, música. Provocações, ironias, palhaçadas. Histórias com padres, amantes, tomates, filósofos. Protagonistas como uma professora do Estado Novo, uma tia surda ou um homem a querer nadar num copo de água.


O humor chega ao Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia em múltiplas formas e camadas.

E é para levar a sério: a 23.ª edição vem sugerida pelo tema "A Eutanásia da Resignação", para combater o comodismo com humor.

Montado pela Art'Imagem e a autarquia nos espaços interiores e exteriores do Fórum da Maia (de onde sai de vez em quando para umas incursões ao metro), começa por mostrar os espanhóis Vol'e Temps em acrobacias por "Mundos de Papel" e os portugueses João Telmo & Nova Companhia em modo "vaudeville" com "Kiki". São os dois primeiros espectáculos de uma série de 30. Estão entregues ao mestre italiano Leo Bassi, aos compatriotas Dandy Danno & Diva G, aos franceses Du Fil A Retordre, à dupla luso-germânica Marimbondo, aos espanhóis do Teatro Corsário e da companhia Yllana, e aos portugueses D'Orfeu, Nuvem Voadora, Baal 17 e Teatro Extremo, entre muitos outros.

Programa completo aqui.