Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

A comunidade gótica volta a concentrar-se na cidade que se tornou capital do género, Leiria, graças em boa parte a este festival. Na sua nona edição, muda de nome porque galga as ameias do castelo, onde até aqui se realizava como Entremuralhas, e espalha-se por vários locais. Este ano tocam 12 projectos no total, nove deles em estreia em Portugal.


O primeiro dia convoca os dinamarqueses Heilung e os ingleses S.A.D. (Sudden Axis Disorder), ambos em estreia nacional. Os primeiros chegam precedidos pela fama da intensidade dos concertos, no momento em que acabam de reeditar o primeiro álbum, "Ofnir". Os segundos apresentam o EP "She's Gone".

O alemão Christian Wolz traz a sua "vocalart" (exploração e manipulação da voz) pela primeira vez a Portugal no segundo dia de festival. Também estreantes em palcos lusos são os espanhóis Captains, com o disco de estreia homónimo para mostrar; os suecos (e misteriosos) Priest, que têm em mãos "New Flesh"; e os noruegueses Bragolin, que exibem "I Saw Nothing Good So I Left". Da Noruega vêm também os incatalogáveis UIver, a fazer-se ouvir com "The Assassination of Julius Caesar".

O último dia caminha para o encontro com essa máquina de rock industrial portuguesa chamada Bizarra Locomotiva, que fecha o Extramuralhas a celebrar 25 anos de carreira. Até lá, ouvem-se os Current 93 de David Tibet – influente e veterana banda experimental inglesa – e, em estreia nacional, os franceses Ricinn, os compatriotas Horskh e os russos Shortparis.