O Guia de Lazer já não é actualizado

Leia-nos no Ípsilon, Fugas e Relaxar

Guialazer

    Festival

    Lumina - Festival da Luz

    • Projecto Faces
      Projecto Faces DR
    • Os Creatmosphere vão surpreender com um projecto que se baseia no envolvimento com a comunidade piscatória de Cascais
      Os Creatmosphere vão surpreender com um projecto que se baseia no envolvimento com a comunidade piscatória de Cascais DR
    • O artista plástico francês Bernard Murigneux vai fazer as nuvens invadirem a vila
      O artista plástico francês Bernard Murigneux vai fazer as nuvens invadirem a vila DR
    • Um iglu luminoso vai cintilar na baía
      Um iglu luminoso vai cintilar na baía DR
    • Maro Avrabou e Dimitro Xenakis convertem carros em mini estufas
      Maro Avrabou e Dimitro Xenakis convertem carros em mini estufas DR
    • Michael Bosanko faz
      Michael Bosanko faz "graffiti" de luz DR
    • "Keyframes", figuras de luz, vão estar por Cascais DR
    • A eslovena Tilen Sepic surpreende pela complexidade sob aparente simplicidade
      A eslovena Tilen Sepic surpreende pela complexidade sob aparente simplicidade DR
    • Projecto Faces
      Projecto Faces DR

Eu vou (6 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Rostos gigantes de Cascais iluminam a vila. Nuvens luminosas que parecem vir do mar percorrem as ruas. Há carros-jardim em verde brilhante. Na praia da baía, um iglu cintila. Pelo centro histórico, monumentos e fachadas são telas de projecções multimédia. E atenção aos barcos…


É o Lumina a dar outra luz a Cascais. E não se fica por aqui. A organização promete ainda espectáculos, "video mapping", efeitos 3D, "graffiti" de luz, esculturas luminosas e mais instalações artísticas interactivas. No total, participam mais de 20 artistas nacionais e internacionais com os mais diversos projectos. O centro histórico e a baía são os epicentros. Mas o “Percurso da Luz”, um caminho de cerca de três quilómetros, inclui mais de duas dezenas de pontos, da estação de comboios a jardins, de ruas e avenidas a igrejas, da Casa das Histórias ao Farol de Santa Marta, da baía à marina.

Depois de, em 2011, o festival se ter realizado em Sintra, a vila de Cascais decidiu este ano acolher o evento. Até porque foi aqui que, precisamente num mês de Setembro (o de 1878), foi feita a inauguração da iluminação pública eléctrica em Portugal, por ocasião das festas de aniversário do príncipe D. Carlos. O pioneirismo de Cascais em matéria de faróis é também um dos temas inspiradores.

Além de funcionar como atracção para moradores e visitantes, o festival pretende também pôr-nos a “reflectir sobre o espaço público” e, “em tom lúdico”, fazer-nos “questionar o nosso modo de viver”.

A organização – a dupla de artistas Nuno Maya e Carole Purnelle, responsáveis pelo atelier OCUBO.com, os mesmos que recentemente assinaram um espectáculo luminoso sobre o arco da Rua Augusta, em Lisboa – faz ainda questão de vincar que “a selecção das obras tem em conta a sua eficiência energética na relação energia gasta vs público alcançado”. “Este é um um bom exemplo de como canalizar a energia da iluminação pública para fins, culturais, sociais e educativos”, referem.

Sendo um evento naturalmente apelativo para os amantes da fotografia, há convite à partilha e até um concurso. Para facilitar o transporte de e para Cascais, a CP criou um bilhete promocional: a viagem de comboio fica por 1€ ida-e-volta (implica ida depois das 19h, regresso depois das 21h).