Guialazer

Eu vou (1 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

No bairro típico de Beira-Mar, o adro da Capela de São Gonçalinho enche-se de miúdos e graúdos para a apanha das cavacas arremessadas do alto do templo, ao toque do sino. De guarda-chuvas virados ao contrário a camaroeiros adaptados às alturas, tudo serve para amealhar os doces de textura rija. As motivações também variam: há quem o faça por devoção ao santo padroeiro, como ritual para o pagamento de promessas ou pela simples diversão. Certo é que este que é o ponto alto das festas em honra de São Gonçalo atrai cada vez mais participantes. O programa completa-se com música, dança, orações, fogo-de-artifício e a cerimónia de entrega do ramo aos novos mordomos.