Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

Em tempos de distanciamento, "um ciclo onde corpos se encontram é um acto de resistência". As palavras são de Patrícia Portela, directora artística do Teatro Viriato, onde se realiza a New Age, New Time, mostra de dança que, este ano "abraça a fisicalidade".


"Sinais de Pausa", criado por São Castro e António M. Cabrita em torno do universo literário de Saramago, abre esta nona edição. É uma das três estreias, juntamente com "Coreografia", de João dos Santos Martins, e "Faustless", de Margarida Belo Costa. João Fiadeiro participa com "O Que Fazer Daqui para Trás" e com o documentário "Nada Pode Ficar". A Companhia Instável e o Drumming - Grupo de Percussão tratam do encerramento com "Timber", de Roberto Olivan. O festival promove também uma conversa e um ciclo de oficinas online e presenciais, coordenado por Paula Varanda.

Mais informações aqui.