Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Miguel Bonneville recorre a "performances", desenhos, fotografias, música e outros materiais, no sentido de propor uma determinada concepção da construção, destruição e reconstrução da identidade, invocando e homenageando assim a obra do intelectual francês Georges Bataille.