Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Teresa Silva propõe "uma fantasia sem nome que entra de rompante, onde o desafio é apenas sentir". O espectáculo é feito de "impressões de gestos arritmados e inconsequentes", decorrendo num espaço co-habitado por forças naturais e maquinais.


Se algum destes dados não estiver correcto, diga-nos.

Votos dos Leitores


Média da votação dos leitores, num total de 0 votos
(carregue na posição pretendida para votar)