Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por PÚBLICO

Longe vai a obsessão com a herança genética de Maria Rita. Ser filha de Elis Regina e César Camargo há muito deixou de ser o motivo inicial de conversa. A personalidade vocal doce, forte e quente tornou-a ícone da música brasileira por mérito próprio, título que 11 Grammys vieram sublinhar.


O disco de estreia homónimo, lançado em 2003, foi a boa surpresa. "Segundo", a confirmação. Seguiram-se os originais "Samba Meu", "Elo", "Coração a Batucar" e, já este ano, "Amor e Música". É nas canções deste álbum, uma reinvestida ao samba alimentada por participações de Zeca Pagodinho, Marcelo Camelo, Arlindo Cruz, Carlinhos Brown e outros, que se concentram as atenções do espectáculo que a traz de volta a Portugal.