Guialazer

Eu vou (3 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

Cada um no seu jeito particular de observar o mundo e enaltecer a liberdade, ambos são exímios na arte de transformar o quotidiano em canções.


Carlos Tê disse um dia que Palma "é do tempo da guitarra a tiracolo e do estojo franqueado na estação do metro". Aí começou a caminhada deste músico que sempre surpreendeu com um olhar diferente sobre as gentes que passam. Sem disciplina, com excessos, (quase) sempre à margem de tudo o resto.

Sérgio Godinho, por seu lado é inigualável no traquejo de transformar palavras em canções. Insiste em reinventar-se a cada disco. E é um exemplo eloquente do verdadeiro significado da expressão "cantautor". A longa e frutuosa carreira é uma fonte de distinções. Entre elas está o Prémio José Afonso.

"Juntos", Palma e Godinho – que fizeram dueto, por exemplo, no tema "Mudemos de assunto", para o disco "O Irmão do Meio" (do segundo) – percorrem assim cerca de quatro décadas de música, tendo como cúmplices os músicos Pedro Vidal, Nuno Rafael, João Correia, Sérgio Nascimento, João Cardoso e Nuno Lucas.