Guialazer

Eu vou (0 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

Dois anos depois de nos ter trazido as criaturas fantásticas de "Varekai", o Cirque du Soleil regressa com "Ovo". A fórmula da trupe é bem conhecida: combinar artes de novo circo com música e teatro, em função de uma narrativa contada com elegância e atenção ao pormenor.


Desta vez, é aplicada ao mundo dos insectos, para mostrar o que acontece quando o quotidiano frenético e colorido de uma comunidade de formigas, pulgas, grilos, borboletas, pirilampos, baratas e outra bicharada é interrompido pela chegada de um ovo misterioso.

Fica dado o mote para uma ilustração acrobática do ciclo da vida, da natureza, da curiosidade, da aceitação do que nos é estranho. E também do amor entre uma joaninha local e um recém-chegado…

A dar vida à história estão 50 artistas de 14 países. Escrito e dirigido pela brasileira Deborah Colker, "Ovo" anda a viajar desde 2009, ano em que se estreou em Montreal, no Canadá, país de origem da companhia.